Assessor Especial da Presidência e Técnico da Gerência de Recursos Humanos, Francisco Batista Filho comemora hoje (09 de março), os seus 37 anos como servidor da Fundação Educacional Caio Martins - FUCAM. Uma trajetória longa que carrega com ela vivências, alegrias e momentos difíceis e que transformou a sua vida pessoal e profissional em uma história só. A história de vida de Chico da Caio Martins.  
 

Em 1981, aos 18 anos, o jovem mineiro nascido em São Francisco (MG), terra de sol forte e banhada pelo velho Chico, no Norte de Minas Gerais, começou sua história como Tesoureiro do Centro Educacional de Esmeraldas - CEE. De Tesoureiro, Chico, como é conhecido por muitos, passou a ser Gerente de Recursos Humanos, depois foi Assessor Chefe de Planejamento, Contador, Assistente de Educação e Assessor da ex-presidente Márcia de Souza Almeida, uma das fundadoras da FUCAM e esposa do Coronel Manoel José de Almeida.
Carteirinha de trabalho que Francisco recebeu na Caio Martins em 1981
 
O servidor, que hoje está como Assessor Especial da Presidência e Técnico da Gerência de Recursos Humanos, considera o trabalho da Fundação como algo muito importante para a sociedade e que possibilita transformar o mundo em um lugar melhor. Ao valorizar o sistema de políticas públicas, Chico acredita que o trabalho desenvolvido pela FUCAM beneficia muitos jovens brasileiros e dá oportunidade para que eles se tornem o futuro que realmente queremos para o nosso país.

Francisco em um dos momentos em que trabalhou na FUCAM de Esmeraldas (MG)
Este ano Chico encerra o seu trabalho na Fundação, mas seus planos seguirão ligados a área social, como foi a vida toda dedicada a Caio Martins. Chico pretende atuar em ações sociais colaborando com Organizações Não Governamentais.
 

Grato pela carreira profissional que ele construiu dentro da Fundação e pelo forte apoio que ofereceu a FUCAM em todos os momentos, Chico deixa um recado aos colegas de trabalho que seguirão atuando como servidores da instituição: “Que o serviço seja feito com muito profissionalismo, carinho, amor e respeito. Como servidores, nós já temos a nossa obrigação de atender bem o público. E o nosso público é especial. Se nós cuidamos de vida, se nós cuidamos de uma vida frágil que é a vida do adolescente que está em formação, eu acho que nós temos que fazer isso com muito mais zelo e amor incondicional. Você trabalha aqui pelo prazer de estar ajudando a formar cidadãos.”

Francisco aos 18 anos (esquerda) e atualmente na Assessoria Especial da Presidência e Técnico da Gerência de RH da FUCAM.

Texto: Gabi Coelho
Fotos: Arquivo pessoal e Gabi Coelho