No mês de março, a nona edição do Prêmio Bom Exemplo revelou os vencedores das categorias Esporte, Cultura, Educação, Inovação, Meio Ambiente, Ciência e Personalidade do Ano. Um dos premiados foi o professor e diretor mineiro Odair Nunes de Almeida, que desenvolve ações ambientais em comunidade quilombola no Norte de Minas.

EDITADA 3

Com intuito de valorizar e incentivar os brasileiros que fazem a diferença por meio de boas ações, o concurso cultural ‘Bom Exemplo’, iniciativa da Globo Minas, Fundação Dom Cabral, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais e Jornal O Tempo, tem o objetivo de destacar atitudes que contribuem para a construção de um convívio melhor e mais harmonioso entre as pessoas. O processo de seleção funciona através de indicações no site da Globo Minas.

Este ano, o vencedor do Prêmio Bom Exemplo, na Categoria Educação, foi um ex-aluno da Fundação Educacional Caio Martins (FUCAM) do período dos anos 80/90. Com uma função social importante, hoje então professor e diretor Odair Nunes de Almeida se destacou pelo seu trabalho no projeto Sistema Integrado de Produção de Alimentos Agroecológicos, na Escola Estadual Antônio Corrêa e Silva, localizada em uma comunidade quilombola de Januária, no Norte de Minas Gerais. Criado em 2016, o projeto trabalha a educação no campo com crianças e jovens. Elas realizam atividades como o trato dos animais, horticultura, fruticultura, dança e artesanato.

EDITADA 2

Confiante em continuar com as atividades de preservação do meio ambiente e inclusão na educação, Odair comenta que o seu objetivo é incluir no projeto todos os 316 estudantes da escola Antônio Corrêa e Silva. Sobre o prêmio, o diretor conta que o projeto “foi resultado de um trabalho em equipe com metas, ações claras e muita parceria com a comunidade escolar e apoiadores dessa bandeira de educação do campo”, concluiu Odair Nunes, que pretende multiplicar essa prática na residência de seus alunos.

EDITADA 4

Texto: Gabi Coelho