Noticias

Fundação promoveu ações especiais em todas as suas escolas e centros educacionais, ressaltando a importância da data e do empoderamento feminino

 

arredondado dia da mulher fundação escolas psicologia

 

No dia 8 de março, o mundo celebra o Dia Internacional da Mulher, uma data que não apenas reconhece as conquistas femininas ao longo da história, mas também destaca a importância contínua da luta por igualdade, justiça e oportunidades para todas as mulheres. Neste ano, a Fundação Educacional Caio Martins (Fucam) promoveu uma série de ações especiais em suas escolas e centros educacionais, como parte do Calendário de Atividades Comemorativas da Fucam para 2024.

Palestras com a presença de mulheres referência em suas profissões, distribuição de presentes, recitais, rodas de conversa e diversas atividades marcaram as comemorações do Dia da Mulher em cada unidade da Fucam. O objetivo dessas ações foi celebrar as conquistas das mulheres e destacar a importância da presença feminina na comunidade, ajudando a promover o empoderamento feminino em todas as esferas da sociedade.

Em cada evento, mulheres inspiradoras foram convidadas para compartilhar suas experiências e reflexões, incentivando o diálogo sobre relevantes questões sociais. No Centro Educacional de Buritizeiro, a psicóloga Miriam Rodrigues participou de uma palestra sobre autoestima, autoconfiança e superação de traumas, proporcionando uma experiência transformadora para todas as presentes. “Poder participar de um encontro com as mulheres do Centro Educacional foi uma experiência transformadora e maravilhosa”, afirma Miriam.

A psicóloga acredita que o crescimento e amadurecimento da mulher vem por meio das experiências vivenciadas, e que, infelizmente, algumas dessas experiências causam traumas que prejudicam seu desenvolvimento emocional. “Falar sobre auto estima é trazer a oportunidade de ressignificar essas vivências e aceitar que somos o resultado da nossa história, mas também o que escolhemos fazer dela”, completa. 

Ainda no Centro Educacional de Buritizeiro, a coordenadora Maria Alice Oliveira destacou a importância das palestras sobre autoestima da mulher, realizadas no local, como uma forma de promover o empoderamento feminino e conscientizar sobre a importância do respeito e da igualdade de gênero. “A palestra foi destinada para todas as mães, servidoras, alunas dos cursos técnicos e beneficiárias dos projetos socioprodutivos. Além da psicóloga Miriam, também contamos com a presença da advogada Poliane Durães, o que tornou o evento ainda mais enriquecedor”, contou.

A professora Amanda Reis, da Escola Estadual Caio Martins, em Januária, ressaltou a importância de refletir sobre igualdade e equidade de gênero, destacando a necessidade de políticas públicas que garantam os direitos das mulheres e combatam a violência de gênero. “Falar sobre o dia das mulheres é colocá-las nos lugares que deveriam estar e reconhecer suas trajetórias, suas lutas, suas produções e seus trabalhos. Cuidar exige tempo. Tempo é a coisa mais cara que temos hoje em dia. Valorizar quem cuida se faz necessário!”, afirma.

Outra voz que se fez presente foi a de Gislaine Aparecida, Gerente de Logística e Aquisições da Fucam, que relembrou a importância da luta das mulheres ao recitar o poema "Vozes Mulheres", de Conceição Evaristo. Para Gislaine, o Dia da Mulher é um momento de celebração das conquistas alcançadas, mas também de reflexão sobre os desafios que ainda persistem. “Neste dia de comemoração e de conquistas, a luta ainda continua. Recitar em voz alta a luta de mulheres negras por gerações é um grito de esperança por dias melhores e uma reflexão sobre os limites impostos pela sociedade”, diz. 

Em Juvenília, a professora da oficina de música Tatiane Messias enfatizou o Dia da Mulher como uma ferramenta pedagógica para mostrar a trajetória, conquistas e desafios enfrentados pelas mulheres em todos os aspectos da vida. Sua fala ressoou o compromisso da Fucam em promover a conscientização e o respeito à diversidade. “A mulher, onde quer que esteja, deve ser ouvida e respeitada”, completa.

As ações realizadas pela Fucam no Dia Internacional da Mulher são parte das atividades previstas no Calendário institucional de 2024, que concentra datas que refletem a realidade das escolas e centros educacionais da Fundação. A celebração do Dia Internacional da Mulher reflete o compromisso da instituição em promover uma sociedade mais inclusiva e igualitária por meio da educação e de projetos de geração de renda.

Acesse o vídeo da Gislaine, gerente da Fucam, recitando o poema “Vozes Mulheres” de Conceição Evaristo, clicando aqui.

 

 

Fundação Caio Martins retorna com suas oficinas, consolidando o sucesso das iniciativas passadas e expandindo para novas modalidades

jovem Rural 1 oficinas esporte musica fanfarra saude mental

 

Neste início de 2024, a Fundação Educacional Caio Martins (Fucam) celebra a retomada das oficinas que há anos têm desempenhado um papel fundamental na formação integral de crianças e adolescentes em comunidades do campo. As oficinas de música e esportes, já consolidadas como pilares do programa, retornam com a promessa de inspirar e transformar vidas.

A iniciação musical aliada ao conhecimento teórico e prático são o foco principal das oficinas de música. A professora Tatiane Messias da Silva Guedes, responsável pela oficina de música em Juvenília, compartilha suas expectativas para o novo ano e explica o planejamento para as aulas. "Pretendo confeccionar instrumentos com eles, trabalhar com o violão, a flauta doce, ensinar a parte teórica, a história da música, estilos musicais, cantores brasileiros e estrangeiros", afirma.  A musicalização infantil também é um ponto focal para as oficinas de música. É o que garante a professora Tatiane, que explica como é trabalhado o processo de aprendizado das crianças. “Há crianças na turma que ainda não são alfabetizadas, então temos um processo para ser trabalhado. Vou explorar bastante com eles o conhecimento dos sons naturais e corporais. O ensino da música é como uma espiral, ela vai e volta naquele mesmo conteúdo novamente. Quero despertar neles o gosto musical”, diz. 

As oficinas de práticas esportivas também já retornaram e fazem sucesso entre os beneficiários. Sua importância para a formação de disciplina, coordenação motora e trabalho em equipe fazem com que a demanda seja alta, como revela Cláudio Roberto Pereira Silva, professor da oficina em Juvenília. "Este ano teve uma demanda bem maior do que a do ano passado, principalmente nas turmas dos anos iniciais. As modalidades incluem handebol, futsal, voleibol e xadrez. Vejo muita importância na oficina pelos seus benefícios físicos e psicológicos”, ressalta Cláudio. 

Em São Francisco, Sabrina de Mendonça, coordenadora do centro educacional, destaca a importância da continuidade das oficinas para o desenvolvimento dos alunos, além de ressaltar que a preparação para recebê-los foi feita com muita alegria. "As expectativas são as melhores. A música e o esporte exercem grande influência no desenvolvimento dos alunos. Reformamos o nosso espaço de convívio para que eles se sintam mais acolhidos”, explica.

No coração das oficinas estão os alunos, como Isleyde Silva Brito, que participa tanto da oficina de esportes quanto de música em Juvenília. Isleyde destaca a importância das duas oficinas para auxiliar no controle emocional e desenvolver autocrítica. "Este está sendo o meu terceiro ano nas duas oficinas. Meus instrumentos favoritos são o violão e a flauta, mas também amo cantar. Espero também aprender mais esportes e me aperfeiçoar no handebol", conta. 

Além das oficinas tradicionais, a Fucam expande seu leque de oportunidades. Em 2023, novas oficinas foram introduzidas em Riachinho, incluindo práticas de danças folclóricas, fanfarra, e atividades de saúde e bem-estar, que continuam a conquistar sucesso e retornam este ano.

Outra novidade é a chegada da oficina de saúde mental em Couto de Magalhães e Conselheiro Mata. Reconhecendo a importância de abordar questões emocionais, a Fucam amplia seu compromisso em promover o desenvolvimento integral dos participantes, oferecendo ferramentas para cuidar da saúde mental.

O ano de 2024 promete ser marcado pelo fortalecimento do elo entre educação, arte, esporte e saúde mental. Com a retomada das oficinas, a Fucam reafirma seu compromisso com o crescimento das comunidades que atende, proporcionando oportunidades que transcendem o ensino tradicional e moldam um futuro mais promissor para as novas gerações.

Estudantes da Fucam unem esforços para alertar comunidade sobre a importância de prevenir a dengue

arredondado combate a dengue

O ano letivo começou diferente para os estudantes da E.E. Dom Joaquim Silvério de Souza, instituição gerida pela Fundação Educacional Caio Martins (Fucam) em Conselheiro Mata. No primeiro dia de aula eles se mobilizam, junto com a equipe pedagógica, para produzir cartazes, panfletos e materiais de conscientização a fim de alertar a comunidade sobre os riscos da dengue e divulgar maneiras de prevenir a propagação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da doença. 

O diretor da escola, Marcelo Rocha, conta que a decisão de trabalhar o tema foi tomada pelos alunos que, anualmente, propõem temas relevantes para atuar junto à comunidade. “Logo que eles retornaram, questionamos a respeito do que eles gostariam de fazer de trabalho social para iniciar o ano, e a atividade  que eles escolheram foi falar da dengue, exatamente porque começou um surto da doença”,explica. 

Segundo o diretor, os estudantes decidiram fazer cartazes e comunicados para entregar nas casas e na comunidade, a fim de combater a dengue a partir da escola. “Achamos a iniciativa positiva e apoiamos  o trabalho com o material e eles produziram cartazes informativos e passaram nas casas distribuindo, verificando se havia foco de dengue”, disse. A mobilização, que aconteceu nos dois primeiros dias de aula, deve continuar, conforme explica Marcelo. “Vamos ter uma reunião com a Superintendência Regional de Ensino (SRE) para ver quais as formas mais eficazes de combatermos a dengue nas escolas. Então, devemos continuar as ações posteriormente”, reforça. 

O envolvimento dos alunos com a comunidade é fundamental para combater a doença na escola e nos arredores. Anderson Cardoso da Silva, aluno do 9º ano do ensino fundamental da Escola Estadual Dom Joaquim Silvério explica que além do trabalho de campo, expandiram as ações para as redes sociais. “Também conseguimos divulgar no Instagram da escola, para que não só as pessoas da nossa cidade tenham conhecimento dos riscos que a dengue pode trazer, como as outras pessoas também”, enfatizou. 

Prevenção

A melhor maneira de prevenir a dengue é evitando a propagação do mosquito, que se reproduz em água parada. Tampar as lixeiras, não deixar pratinhos nos vasos de plantas e limpar o quintal são ações simples que podem ajudar a combater a doença. 

Mais informações e dicas estão disponíveis no site da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, disponível clicando aqui. 

Sintomas

Os sintomas mais comuns da dengue são dores no corpo, dor no fundo dos olhos, manchas vermelhas na pele e febre alta. Em caso de suspeita, procure a unidade de saúde mais próxima.

Programa Apoio ao Jovem Rural oferece capacitações teóricas e práticas em parceria com Seapa, Emater e Epamig

jovem Rural

A Fundação Educacional Caio Martins (Fucam) iniciará, a partir de 20 de março, um programa de capacitações em apicultura e fruticultura em seus seis centros educacionais. O programa Apoio ao Jovem Rural, que acontece em parceria com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa); a Empresa Mineira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), tem o objetivo de oferecer, aos jovens dos municípios atendidos pela Fundação, a oportunidade de se capacitarem de maneira teórica e prática nessas áreas. A apicultura é a atividade relacionada à criação de abelhas e produção de mel, cera e própolis. A Fundação já atua nessa atividade, auxiliando centenas de beneficiários que melhoram suas condições de vida por meio do aprendizado recebido nos cursos ofertados. Já a fruticultura é o ramo da agricultura que se dedica ao cultivo de frutas. Ambas as áreas representam importantes fontes de renda e desenvolvimento para a agricultura familiar em Minas Gerais.

O primeiro município a receber as capacitações será Buritizeiro, nos dias 20 e 21 de março, seguido por São Francisco e Riachinho em abril, Juvenília em maio, Januária em junho e Esmeraldas em novembro. Durante as capacitações, a Emater e a Epamig fornecerão informações sobre o panorama da Apicultura e Fruticultura em Minas Gerais, assim como informações sobre os produtos e funções relacionados a essas atividades.

O programa fornecerá aos jovens o acesso à novas tecnologias agropecuárias e produção sustentável, para que eles tenham autonomia e se adaptem à realidade local. É o que explica Mayara Marcia Sarsur Viana, assessora técnica da Seapa e gestora da ação Apoio ao Jovem Rural. “O fortalecimento da economia no campo e o incentivo à sucessão rural também são ganhos esperados através dessa ação”, conta.

Sob um ponto de vista humano e ético, Maria Alice Correa, Coordenadora do Centro Educacional de Buritizeiro, destaca a importância das capacitações para os jovens rurais, afirmando ser uma rica oportunidade para a construção de uma sociedade mais sustentável. “A juventude no campo representa a continuidade de um modelo de produção que respeita o meio ambiente e preza pela qualidade de vida. Queremos mostrar que os jovens podem obter um produto de elevada qualidade em uma região de potencial muito interessante”, explica.

A Fundação espera que, com o projeto, o público jovem e toda a comunidade sejam atraídos e se interessem em promover o desenvolvimento da região por meio da apicultura e da fruticultura, explorando o enorme potencial dos territórios em que a Fucam atua. É o que ressalta Teresa Cristina Gusmão, Gerente de Ações Socioprodutivas da Fundação. Ela também conta sobre o crescimento da apicultura em Minas Gerais, e das oportunidades geradas pela fruticultura, que permitem colheitas ao longo de todo o ano. “Buscamos fortalecer essas atividades por meio de capacitações que ressaltam a importância das atividades econômicas, o uso essencial de equipamentos de proteção e a adoção de técnicas apropriadas de trabalho”, diz.

As capacitações representam uma oportunidade única para os participantes aprenderem técnicas modernas e práticas para a produção agrícola, contribuindo, assim, para a geração de renda e o fortalecimento da economia local. 

Inscreva-se para a capacitação em Apicultura e Produtos das Abelhas clicando aqui.

Inscreva-se para a capacitação em Fruticultura clicando aqui.

 

Escolas geridas pela Fucam promoveram uma semana de acolhimento e integração para estudantes e professores, reforçando o compromisso com a educação

 

WhatsApp Image 2024 02 08 at 14.05.39

 

Nesta segunda-feira  (05), as escolas geridas pela Fundação Educacional Caio Martins (Fucam) iniciaram mais um período letivo. Para a Fucam, é um momento de expectativas renovadas, de reencontros calorosos entre alunos e educadores, e de preparação para mais um ciclo de aprendizado e crescimento, como destaca Esther Augusta, gerente de Ações Educacionais da Fundação: "O início do ano letivo pode gerar grandes possibilidades sociais e de aprendizagem. Esperamos que esse momento auxilie no fortalecimento dos vínculos entre estudantes e professores, e entre comunidade escolar e centro educacional”, afirma. 

Dentre os alunos que dão vida às salas de aula da Fucam está Valéria Marques Antonini, do segundo ano do ensino médio da Escola Estadual Caio Martins, em Januária. Para ela, a expectativa é clara: adquirir mais conhecimento e concretizar o aprendizado de conteúdos importantes. "Eu gosto bastante dessa semana pela euforia e explosão de sentimentos. São dias de alegria e curiosidade. Espero que os conteúdos deste ano agreguem de forma positiva”, diz. 

Nesse retorno, as escolas da Fucam dedicam especial atenção à integração e acolhimento dos alunos. Os primeiros dias de aula são marcados por atividades que visam promover interação tanto com os novos estudantes quanto com os professores que estão ingressando na equipe, como ressalta a professora da E.E. Caio Martins, Amanda Reis. “Esse período é crucial para garantir que todos se sintam bem-vindos e valorizados no ambiente escolar. Apresentamos aos novos alunos e funcionários as estratégias e espaços pedagógicos que temos na nossa escola e na nossa Fundação. O espaço da horta, das oficinas de música, entre outros. Apresentamos também todos os nossos servidores, pois consideramos que todos eles são educadores”, ressalta.

Valéria foi uma das alunas escolhidas para auxiliar no acolhimento dos novos alunos. Ela conta que este momento é crucial para que todos se conheçam melhor. "Nos primeiros dias trabalhamos com didáticas para conhecer mais os estudantes e professores. Fizemos o acolhimento de nossos alunos em todos os turnos para que se sentissem bem-vindos e mostramos que a escola Caio Martins é um lugar de acolhimento, e não de julgamento”, conta.

Reforçando o compromisso com a educação no campo, a Fucam enfatiza a importância de proporcionar aos alunos experiências que os conectem com o ambiente ao seu redor. Além de conhecerem os espaços externos e os centros educacionais, os estudantes são incentivados a realizar atividades ao ar livre, explorando a natureza e compreendendo a importância da preservação ambiental. Essa imersão enriquece o aprendizado dos estudantes sobre a biodiversidade e os ecossistemas locais.